quarta-feira, novembro 10, 2010

não corra

as placas sempre me diziam. sempre me avisaram. as vejo.
placas de trânsito dizendo: não corra.
meu professor de violão me disse: "não corra, dedilhe devagar". meu amante em uma noite dessas me disse: "pra que tanta pressa, amor?"

devagar a gente sente. se sente. se percebe. e aos outros.
devagar dá tempo de apreciar a paisagem, pensar melhor num problema, escolher melhor um presente. devagar a gente aprecia melhor o gosto da comida; a gente pensa no outro, a gente saboreia um café, olhamos - mergulhamos - nos olhos de amigos.

todas essas palavras são, pra dizer, em alto e bom som, pra que eu não esqueça mais: não corra; é um aviso, conselho, tome como preferir. mas não corra.

@azulrasgado 

Um comentário:

J. disse...

Poi a calma leva aperfição!
Lindo post amei