terça-feira, novembro 09, 2010

Como peças de um quebra-cabeça


Ainda dava para ouvir a música que tocava distante quando deitei na sua cama e, pela penumbra, acreditei que estávamos vivendo um momento que poderia definir os outros possíveis momentos, todas as possibilidades futuras, todas as adequações. E qual não foi a minha surpresa ao perceber que nossos corpos se encaixavam como peças de um quebra-cabeça de duas partes iguais. Era a constatação da minha expressividade enquanto estendíamos nossas almas, compartilhando-as como barcos à deriva num oceano chamado desejo.

@juniorcreed

Um comentário:

Única e Exclusiva disse...

Saber que o outro é a peça perfeita, é um desejo de todos, até lá vamos tentando encaixar outras peças, rs.

Ú&E